sexta-feira, 31 de outubro de 2014

EU COLOQUEI A MÃO NUM LESMÃO

E aí, lindxs? Andei meio afastadinha, sem querer querendo, porque precisava priorizar outras cositas na vida aí - como eu odeio isso de ter que escolher, nem sempre parece que opto dedicar tempo ao que é mais produtivo..... enfim, no dramas anymore. Como hoje o dia é carregado de simbolismo (não que eu dê a mínima), vou lhes contar um causo de terror que me ocorreu há uns dias.

EU COLOQUEI A MÃO NUM LESMÃO!!!
EU, BRUNA, COLOQUEI A MÃO NUM RAIO DE LESMA QUE ESTAVA REPOUSANDO NUM PANO DA COZINHA

!!!

Eu já comentei aqui uma vez que poucas coisas me aterrorizam tanto na vida quanto lesmas. Eu também acho ridículo, gente, mas não consigo evitar. Lá se vai uma vida toda tendo síncopes cada vez que vejo uma. Tempos de umidade realmente são desafiadores para mim. Até aqui vai uma dica para potenciais inimigxs - se é que eu tenho algum nessa vida -, me coloque em enfrentamento com uma lesminha marota. Qualquer armadura ou pose autossuficiente cairá por terra. Tipo a múmia lá, quando o Brendan Fraser mostra o gatinho.
Pois nessa tal madrugada em que me deparei com o inimigo, os pelinhos do braço se eriçaram, o coração deu uma volta na garganta, dei um grito que certamente acordou Tutankamon e finalmente concluí, entregue ao meu descontrole molusco, que a gente não consegue se livrar de alguns medos na vida - por mais imbecis que sejam. Comigo e com as lesmas não sei o que rola. Vai ver, eu fui uma aí em outra vida e morri agonizando, embebida em cloreto de sódio e ojeriza cruel humana. É uma possibilidade.

E na noite retrasada que eu sonhei que o It, do Stephen King, ganhava uns trocados dirigindo táxis e eu pegava vosso táxi??????? Conto outra hora.


                                                    Mimimi eu tenho medinho de lesma.






terça-feira, 28 de outubro de 2014

Sobre eleições - que eu já estava levemente agoniadinha

Preciso escrever alguma coisa, desabafar mesmo, não é nem vontade de debater, tô cansada dessa gente que prefere alimentar discursos prontos a ler, se informar, buscar ter empatia pela situação do outro. Sei lá eu, não sei como organizar as ideias aqui - eu que, modéstia à parte, faço isso muito bem. Irônico é que grande parte do pessoal que eu vejo criticando e ridicularizando outrem em virtude da escolha eleitoral, é quem mais arrota santidade, vomita compartilhamentos sobre Jesus e sua família.... fico aqui viajando na minha bolha se a tal do ''amar uns aos outros'' não carrega um pouco desta empatia às mazelas de quem nasceu em um contexto miserável e sem perspectiva........... MAS OK

Sabe, digo isso de verdadinha mesmo, felizmente pouco importava quem fosse eleito no domingo para mim e para minha família. Como diz meu pai, ''não mamamos em partidos políticos'', não temos o rabo preso. Felizmente, nossa economia doméstica não depende de auxílios estatais, tampouco de PT ou PSDB. Entra governo, sai governo, a gente segue com a mesma vidinha adorável de carnês, cheque especial, saldo no vermelho, mas muito amor e fartura. Se eu me considero uma privilegiada? Sim e muito. Pude pagar por estudo e posso seguir me dando apenas ao luxo de estudar. Nunca faltou comida em minha mesa, tenho um teto maravilhoso e próprio. Sempre tive tudo que quis - tá, ok, nem tudo, mas nunca me faltaram regalias. Porém, não viajo ao exterior, não compro marcas caras e não tenho ambições de riqueza na vida - serião mesmo. Que bom se você tem - desejo que consiga tudo isso que certamente o fará mais feliz - viu, a propósito, logo algum tucano volta e suas viagens pros isteitis com o dólar um pra um estarão garantidas, espera um pouquinho mais, champz! O fato é que eu tenho uma vida razoavelmente confortável. Porém, sabe, nem todos têm, nem todos tiveram a vida mansa como a minha. Nem todos nasceram neste maravilhoso estado sulista, oásis de prosperidade e politização (ok, vamos imaginar que eleger um cara que diz NÃO TER PARTIDO é um exemplo de politização). O Brasil, apesar de sua riqueza e da sua maravilhosa biodiversidade, é ainda bem miserável. Ok, eu não conheço o país todo, mas certamente ainda há locais em que não há o básico do básico - isto a que eu, com essa vidinha classe média bem maizoumeno, estou acostumada. Como exigir que pessoas com esse histórico de sofrimento votem única e exclusivamente por ética e moralização da vida pública? Sério mesmo? Me explica essa. Como exigir que elas não escolham um partido que olha por elas - nem sempre, ok, mas bem mais que seu opositor -, que não escolham por mais justiça social?
Se eu me envergonho das denúncias de corrupção? Sim, certamente, mas eu não leio somente o blog do Reinaldo Azevedo. Quando eu vou a algum consultório médico, eu não leio somente a Veja. Experimente dar uma lida em veículos alternativos e que desafiem a grande mídia, cérebro pensante. Vale lembrar que o Mensalão, por exemplo, foi julgado e exaustivamente midiatizado. "Ai, Bruna, mas eles seguem mandando no país''. Não sei, não, cara, isso é muito relativo, sem falar que muitos deles foram presos - isso em um país onde o finado ACM mandou e desmandou, violou painéis de votação do senado e etc e nos mandou à merda, não deixou de ser surpreendente e de lavar a alma. Ah, só pra refrescar vossas memórias: tudo isso no mandato do menino Fernando Henrique, que, à época, teve outros escândalos. É realmente lamentável que a tutela da corrupção esteja, hoje, entregue a um partido só, como se tal legenda fosse o mal do mundo, a responsável pela desgraça particular de nossas vidas. Qual é? Não se torne um comentarista de portal, meu caro, isso é péssimo para sua reputação de curso superior.
Enfim, se eu ando preocupada com o inchaço do estado - e que, invariavelmente, acarreta mais corrupção, além de cargas tributárias absurdas? Também... é uma situação delicada, mas não acho que eu esteja vivendo numa ditadura. Qual é? Vocês se ridicularizam com esse discurso míope igual ao da tucana ensandecida do vídeo que correu o Facebook. Vocês, por acaso, andam sendo espancados na rua? Tendo vossas liberdades constitucionais cerceadas? Sendo chamados a depor a troco de nada em DOI-CODIS camuflados no país? Então, parem de falar merda peloamordedios. Se ditadura é não poder mais destilar discurso de ódio a minorias constantemente marginalizadas como negros, gays, transexuais e etc, então eu viverei com prazer neste regime. Se ditadura é viver em um país que finalmente instituiu cotas étnicas em universidades públicas como pagamento por anos de infeliz subalternidade, então viverei neste regime. Não custa lembrar que vocês não são obrigad@s: a Decolar.com tem preços ótimos e acessíveis.
Por fim, este separatismo gaúcho é de uma imbecilidade que me apavora. Vocês têm ideia de que não há uma uniformidade de sufrágio neste estado lindo, né? Vocês têm ideia de que há cidades em que a Dilma ganhou e outras em que o Aécio, né? Como bem disse um amigo meu no Twitter: ''vai dar um trabalhão separar isso..................''
Não sejam mesquinhos e, pior, burros, queridos. Você têm ideia de que este discurso separatista infantil só alimenta mais animosidades com pessoas nascidas no Norte e no Nordeste, né? E, outra, vocês têm ideia de que o candidato tucano PERDEU REALMENTE a eleição em estados do Sudeste, né? Rio de Janeiro e Minas Gerais, prazer. Outra: Minas Gerais, de onde ele se orgulhava de ter saído com 92% de aprovação, após ser governador............ sei não, hein. Acho que os mineiros não estavam assim tão satisfeitos.
 

É claro que eu não vou mudar posição de ninguém com esse texto - nem quero, viva a democracia e a distância. Só queria fazer algumas considerações mesmo. Ah, e também lembrá-los: se você xinga os nordestinos, se você propaga discurso leviano contra eles, não pode sair todo prosa abanando o rabinho para aquelas praias maravilhosas que existem na terra magnífica deles. Quer dizer, poder pode, mas você é bem cretino se faz isso.



Beijão e feliz Dilma a tod@s!




                                                              Vai que é tua, mamãe!





         

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Sobre leviana, Groucho Marx e seu curso pra aturar, maçãs coradas e Freak Scene

E aí, também estão com os cabelos em pé com PT, PSDB, Dilma, Aécio, Esquerda, Direita, Sartori, Tarso, ataques, Petrobrás, aeroporto, delação premiada, propina, debate, meme do twitter, leviana, não levanta o dedo pra mim, vinte listas que você tem que ler antes de votar, Tancredo, Minas como nova Pasárgada e etc, etc, etc? Eu tô, mas tô resistindo bravamente.
Eu tô amando a gente bem empolgado com esses trastes em quem temos que votar, porque isso se opõe à máxima de que não ligamos para esta lady, a política. A gente tem que ligar e muito para política. Tem que se envolver, ler, pesquisar, ler muito, procurar enxergar variadas realidades por diferentes janelas, debater - não brigar e partir para a ofensa pessoal, mas, entretanto, se afastar lindamente caso testemunhemos algumas opiniões muito cagadas. Vai despistando, saca? Muito já fiz, laconismo se aprende. Ou beba, tal qual Groucho Marx, que aí as coisas ficam mais interessantes. Vomite tudo depois, a propósito.
A gente pode votar em quem quiser, que maravilha isso, não? Por mais errados e escrotos que sejam os motivos, a gente tem esse poder nas mãos. Tem quem vá votar no Aécio porque não aguenta mais a roubalheira do PT. Sim, pois o partido do Luis Inácio inaugurou a corrupção no final da década de 70 - diz que já surrupiavam peças de carros nas famigeradas montadoras do ABC paulista, enquanto ainda eram mero embrião da legenda trabalhista. Tem quem fique hipnotizado pelas maçãs coradas de menino Aécio e por seu dom magnífico para a oratória - muito provavelmente um resquício tancrediano naquele corpo esbelto que só beija mulheres lindíssimas. A brilhante página ''Orgulho de Ser Hétero'' seguidamente enumera tal característica como um fator primordial para ser um bom gestor público. Pobre Dilma, que é dentuça e não tem carisma. Pobre dela que não agrada ao padrão de beleza elitista deste solo tupiniquim.
Enfim, tem votos de tudo que é natureza. Alguns sensatos, outros impronunciáveis, todos soberanos na sua missão.


Tem quem esteja meio tonto com tanta informação, brincando de surdez com Freak Scene, a fim de ver se uma raiva aí passa. Nem conto quem é.



Auxiliou no post:

Música do Dinosaur Jr. previamente citada, seu curioso.











segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Confissões de Brunescente

Sempre, desde nova, tive um ímpeto maria-marianesco de cultivar diários, agendinhas, anotações. Uma necessidade introspectiva de caçar palavras para registrar minhas impressões sobre os dias. A diferença é que meus escritos seguem no anonimato, enquanto os da Maria Mariana - filhota do Domingos - deram cria e se transformaram em série de televisão e filme, leia-se Confissões de Adolescente. Para ser franca, nem sou fã dela - sou é entusiasta disso que ela fazia, incentivada pelo pai. Se eu pudesse deixar um recado às gerações mais novas, seria esse: não se preocupem tanto em deixar fotos na frente do espelho para a posteridade; escrevam, meus queridos, teatrizem, roteirizem a vida. Adociquem o amargor dos dias.
Achei uma aqui, perdida e acuada em meio à bagunça dos gibis, medalhas de interséries e revistinhas de signos - aquela máxima da adolescência (como se eu não buscasse comparações astrais até hoje no Personare, né, mas tudo bem, vamos supor que eu seja adulta). Mas voltando à agendinha... ela segue muito viva, muito feroz, muito dona. Ainda sinto o gosto de cada palavra, cada vírgula, cada trecho de música. Assustador.

''Por que eu ainda me iludo que vou ir bem? Eu tenho que cair na real de que se eu não me trancar no quarto e comer aquela apostila, não vou ir mesmo.'' (13/11/06)

Também acho, Bru. Mas os números complexos passam, tudo passa...


''Parte por parte, eu ia destrinchando todo, como um jogo novo, como um chocolate que tem n gostos, mas acabou! Acabou!'' (25/11/06)

Era sobre macho, claro. Sempre sobre eles.


''Podia me imaginar ali contigo, dançando, pulando, sendo tua namorada que te deu sorte... te amando, quieta, e sendo desejada pelos teus hormônios e pelas tuas mãos juvenis...'' (20/02/07)

Caralho, que coisa mais cafona e linda. Chorei.


''Caso ou compro uma bike? UFPEL, futebol, carreira, vida social. Acho que se eu não tivesse juízo, já tinha me mandado...'' (06/04/07)

Dúvidas massacrando a juventude e a maturidade e a......


''Sou fera, sou bicho, sou anjo e sou mulher
Sou minha mãe e minha filha, 
Minha irmã, minha menina
Mas sou minha, só minha e não de quem quiser
Sou Deus, tua deusa, meu amor 

(...)
Quero aprender com o teu pequeno grande coração'' (05/09/07)

Ainda gosto dessa música. 


''Os feriados e suas vésperas são inspiradores pra mim, toda vez é a mesma situação: chuva, tempo fechado, melancolia que brota sem resistência e, logo, eu escrevendo minhas frustrações e o que marca meus dias com impiedosa e fiel lembrança. Tudo como um roteiro imutável em que só as datas diferem mesmo...'' (11/10/07) 

Credo, que drama.



Vai um episódio de Confissões aí?