Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2014

Relações amorosas me apavoram

Relações amorosas me apavoram. É, é isso mesmo. Ao mesmo tempo em que me fascinam e povoam minha mente com suposições fofinhas e legendas de fotos, me aterrorizam. Eu tenho medo pra caralho. Fujo. Me escondo. É muita timeline pra esconder. Muita amiga e amigo pra suportar. Muita minhoca na cabeça pra deixar pra lá. Muito ciúme pra engolir a seco e com sorriso amarelo. Muito capitalismo pra conviver com civilidade. Muito status social pra sustentar. Muito trauma de infância pra sufocar o outro. Muita falcatrua pra levar na boa e ter que relativizar, porque, afinal, o sistema é esse. Não sei que tom essa postagem tá tomando, mas definitivamente não é sobre vitimismo. É mais sobre preguiça mesmo, estafa, tédio, laconismo. Vejo tantas histórias - algumas com mais riqueza de detalhes que outras - e não consigo entender como a gente pode errar tanto. Como pode se enganar tanto. Como pode ser tão animalesco, quando tinha é que colocar a cabeça para funcionar. HAHAHAHA AI, AMO MINHA INGENUIDA…

Sobre um ano de merda, aniversário do blog e esperança que vem com The Beach Boys

''Então é Natal, e o que você fez?''

SIMONE, MIGA, NÃO FODE

E aí, marujos deste marzão chamado vida? Muita rabanada? Sabe, não foi um ano dos melhores para mim. Ao contrário de muita gente no Facebook espalhando glórias nas fuças alheias, vim aqui, na humilde, dizer que meu ano foi uma merda. Tá, não uma merda, meeeerda - há coisas piores no mundo - foi uma merdinha, saca? Fiz umas escolhas erradas. Perdi pessoas queridas. Meu peludinho me deixou - e ainda dói. Tive momentos bacanas, mas no geral foi como se eu tivesse passado dormindo desde a quarta-feira de cinzas. É surreal como eu me lembro daquele sentimento de impotência naquela tarde. Porém, felizmente passou. O bom é que os anos passam. E tô me recuperando. Comecei a fazer novos planos, aqueles planos de leonino, coitados, que nascem com o fogo, a excitação, a fúria da esperança, e vão, paulatinamente, perdendo o fôlego. Aff, espero ter maturidade desta vez para agir com perícia. Mais estratégia e menos empolga…

TOP 10 MUITO MAIS DESCOLADAÇO

TOP 10 MUSICAL DA MIGA CATÁRTICA 2
Devido ao sucesso da última postagem (ninguém leu), eu voltei com mais musiquitas. Eita porra, rolou uma dor na consciência por não ter colocado a bandinha do Knopfler. E outras aí que escutei compulsivamente, inclusive, altas lembranças, só saudades. Vem comigo, porque a inspiração ultimamente foda - só tenho pensado merda e escrito também.

RUNAWAY (BONNIE RAITT) - MINHA NOSSA FAZ UNS 7 ANOS QUE EU SOU LOUCA POR UMA MÚSICA DA BONNIE ESSA GRITONA MARAVILHOSA MAS NÃO ACHO EM LUGAR NENHUM PORÉM ESSA QUE VOS APRESENTO É ÓTIMA TAMBÉM ADORO ESSA VAIBE COUNTRY DE NASHVILLE QUE EU ESCUTEI NUM FILME DO JOHN CARPENTER RUIM DEMAIS KKKKKKK E ASSUSTADOR DEMAIS BOM TALVEZ SEJA ASSUSTADOR SÓ PRA MIM QUE SOU RETARDADA FICA A REFLEXÃO
ROCK 'N' ROLL SUICIDE (DAVID BOWIE) - ESSA MÚSICA ESSA MÚSICA ESSA MÚSICA CARALHO MINHA NOSSA ME EMOCIONA PUTZ ESTOU ARREPIADINHA YOU'RE NOT ALOOOOOOOOOOOOONE NOT ALOOOOOOOOOONE GENTE TIVE UMA FASE DE BOWIE NA BOWIE KKKKK…

TOP 10 DESCOLADAÇO

TOP 10 MUSICAL DA MIGA CATÁRTICA

Lá por 2012, fiz umas postagens mongas e nada a ver sobre músicas que eu andava escutando. Não tinha nada melhor pra fazer, eis a razão. Como estamos chegando ao final de mais um ano, vou dividir com vocês as dez canções que eu mais escutei nos últimos meses no meu radinho rosa pink com fones pretos mega ~~deskolado~~. Este é mais um oferecimento da Agridoce Estatísticas, apreciem minha descoladez musical muito louca. 

SUPERMASSIVE BLACK HOLE (MUSE) - PUTA MERDA ESSA MÚSICA DO CREPÚSCULO QUANDO ELES JOGAM BEISEBOL É MUITO VICIANTE UMA COISA LOUCA E MUITO MATT BELLAMYCA SEXY PRA CARALHO FICO ME SENTINDO MUITO GATA LEOA MIAU QUANDO ESCUTO SEUS LYRICS AMO DEVERAS
STILL INTO YOU (PARAMORE) - GENTE ME PERDOA ACHO PARAMORE UM SACO SAQUÍSSIMO MAS NESSA MÚSICA A MINA DO CABELO VERMELHO MANDOU BENZÃO VAI DIZER ADORO ESSA BATIDA MUITO DOIDA E DANÇANTE E TEENAGER PENSO NAQUELE AMOR LINDO QUE EU NUNCA TIVE RISOS
PUBLIC IMAGE (PUBLIC IMAGE) - AI AMO AMÍSSIMO PUBLIC IM…

''É o que temos pra hoje''

Final de ano, corpos mais à mostra. É hora de mostrar a barriga, o biquíni novo, o vestido comprado para a ceia que se avizinha. ''É o que temos pra hoje'', bradam uns nas tais selfies previsíveis, pois, afinal, é necessário mostrar que estamos desesperadamente aproveitando a vida. Viu, sociedade? É o que eu tenho pra hoje, não deu pra fazer muito, mas uma Budweiser com batatinhas foram a redenção da noite. Anota aí, eu estou aproveitando minha folga proletária. O ''É o que temos pra hoje'' parece ser o slogan de uma geração.
Sei lá, que coisa mais uniforme, mais previsível. Não é inveja, sabe. Sábado, eu e umas criaturas aí fizemos petiscos e bebericamos cervejas ao luar, com uns covers animadíssimos do Robert Nesta Marley (o verão, esse sabe ser previsível). Ninguém soube. Na semana passada, eu tomei umas, em um banho de piscina, e cheguei gritando sem sandália em casa, além de ter saído atrás da minha cadela de madrugada. Pura diversão e nenhuma lin…

A década em que o Misha chorou

The Works é minha capa preferida do Queen. Não álbum, somente capa, ainda que nele constem ''Man on the prowl'' e ''It's a hard life'', músicas pelas quais tenho carinho especial. Em 2014, completaram-se 30 anos de seu lançamento. Fiquei viajando nisso aqui e me veio uma vontade de escrever sobre anos 80. Amo/sou. Pior que sou mesmo, nasci em 89 e fico fantasiando que carrego um resquício da inventividade dessa época dos blazers com ombreiras.
Um tempão atrás, tive uma fase obcecada pelos tais anos, ainda mais quando me caiu às mãos, num jornal onde trabalhei, um almanaque sobre a década. De ursinho Misha chorando à queda daquele murinho lá, passando por Paolo Rossi e os 3x2 da Itália contra o Brasil, eu sabia de tudo. E falava para quem nem queria escutar, insuportável que sou.
Só acho que eu não precisava ter me fantasiado de Cyndi Lauper naquela primeira festa à fantasia da faculdade, mas, pensando bem, até que foi bom. Quando mais eu poderia usa…

Os namoradinhos estão na sex shop

Vocês viram que a cantora Anitta disse que os homens não estão assim tão interessados nas mulheres mais, pois elas ''dão muito em cima deles'', né? Claro que viram, óbvio que viram, quem não sabe de alguma coisa hoje em dia? Nas minhas timelines, já choveu textão - ah, o textão! - sobre o assunto, e a vida seguiu. Done.
Sabe, há alguns anos, eu, com minha criação do jeito que o status quo gosta, teria aplaudido mentalmente as palavras da funkeira, que foi catapultada à fama há pouco mais de um ano e meio. Porque, lógico, recompensas vêm àquelas que se comportam, certo? Ser uma menina boazinha vai me garantir um príncipe montado num pangaré. Quanto mais recatada e santa eu for e mais pano minhas roupas tiverem, mais pontos estarei ganhando com algum lindo por aí que anda me observando, certamente. Credo, que mentalidade tirana essa. Dá pra acreditar que as mamães ainda estão passando esse ensinamento às meninas? Estou longe de ter tido uma educação repressora, uma tipo …

Sobre fracasso, Belchior, Scarlett O'Hara e Charlie McDermott

Eu fracassei assombrosamente. Não passei no que queria, morri na praia. Tentei, blá, blá, mas qual é, ninguém lembra dos tentadores. Todos lembram é dos fracassados. É o fracasso que ganha quadrinho na parede. E na parede da memória, essa lembrança é o quadro que dói mais. Não é preciso ser Belchior para se dar conta. Os pais, as mães e aqueles poucos que nos amam seguem dizendo que somos awesome, que somos uns tesouros travestidos de gente, mas, argh, como é difícil sentir isso depois de um tombo. Estou me sentindo um lixinho de olhos castanhos, não há quem mude isso. Uma burra completa, uma imbecil. Se em um universo paralelo, eu tenho inimigxs, possivelmente agora elxs estão degustando um chá de ervas feito com minhas lágrimas. Quem dera meu tombo tivesse sido como esse aqui.
Pobre leãozinho com esse ascendente escorpiano que o faz descer dez metros de lama abaixo do fundo do poço. Pobre leãozinho que começa a se martirizar e sentir cada centímetro de sua juba inundada pelo drama e…