segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Sócrates e a virada

         Eu pensei em tantas possibilidades para postar aqui, antes da tal passagem de ano novo... pensei tanto que acabei ficando bloqueada. Nenhum post daria conta de aplacar os sentimentos aterrorizantes que rondaram minha cabeça, nos dias finais de 2010. Imaginei com meus botões que um recadinho de virada merecia algo esperançoso, prafrentex, cheio de simpatias e de dicas para adentrar 2011, mergulhando total na vida nova que o vídeo institucional da RBS vende, a cada fim de ano. Mas de que jeito? Não consegui deixar a poeira embaixo do tapete e fingir que, com uma simples contagem, uhul, virei outra pessoa.
         Me desculpem se não consigo ser tão conivente com o climazinho de oba-oba. Em vez de desejos superficiais de que "toda a torcida do Flamengo seja feliz e realize seus sonhos", vou deixar votos de que, nesses novos 365 dias, possamos aprender a lidar melhor com nós mesmos, essas criaturinhas fascinantes, que às vezes nos deixam a ver navios. Não sei por vocês, mas eu quero isso: me conhecer a tal ponto, que eu e os eus que habitam aqui se tornem grandes amigos e não tentem me enlouquecer mais. Nada de frivolidades. Para mim, o autoconhecimento é que é o luxo da vez. "Conhece-te a ti mesmo" - foi Sócrates quem disse. 
  

Nenhum comentário: