domingo, 31 de março de 2013

Quinquilharias

às vezes
reveses
revi o verão
teu chão 
e a maresia
ondeando meu coração
onde anda tua solidão?


dizia na porta:
eu te espero
mas não era sério
um poema etéreo
ousou chamar
quer que eu grite?
desquite lunar
brigou com a lua
ficou na rua
dizia na porta:
era só retornar


eu não escrevo poemas
poetizo dilemas
escuto ventos fortes
que me despenteiam
que me enfrentam
que, assim, se assentam
eu não escrevo poemas
domo letras e rimas
vejo-as no cinema
canto e exalto-as de cima
eu não escrevo poemas
venço as palavras
chagas, adagas, minha sina






Nenhum comentário: